fbpx

Importância do Stakeholder nas Organizações

Já se perguntou qual a importância do stakeholder nas organizações? Ao saber a importância do stakeholder, é possível gerenciar os riscos de suas ações e melhorar os processos muito rápido. Quer saber mais? Vamos te explicar todos os detalhes!

  • Você sabe o que é um stakeholder?
  • Quais os tipos de Stakeholders?
  • Exemplos práticos de como os Stakeholders atuam
  • Poder Executivo e Poder Legislativo como stakeholders
  • Qual a importância do Stakeholder para minha organização?
  • Exemplos de stakeholders na organização

Você sabe o que é um stakeholder?

O significado para stakeholder em português é “parte interessada”. Como próprio nome já diz, a importância do stakeholder se dá pelo grau de interesse e poder que ele possui na organização.

O filósofo Edward Robert Freeman criou o termo, que é cada vez mais usado nos setores que gerenciam projetos. Apesar de ser um termo estrangeiro, o conceito de stakeholder não é difícil de se entender. Então, para facilitar o entendimento, vamos quebrá-lo em 2 partes. A divisão “stake” + “holder” pode ser traduzida para “interesse” + “aquele/aquilo que possui”, ou seja, o stakeholder é quem se interessa por algo.  

Quais os tipos de stakeholders?

Stakeholders Internos e Primários

Primeiramente, existem os Stakeholders Internos e Primários.

Os stakeholders primários são aqueles que têm funções dentro da organização. Eles têm ligação direta.

Desse modo, dentro desse mesmo grupo, temos as divisões desses stakeholders: adormecido, arbitrário, reivindicador e perigoso.  Classificados do que possui menos poder para o que possui mais, temos:

Adormecido: possui poder de decisão, porém não é imediato, não possui tanta pertinência.

Arbitrário: Suas decisões têm validade, mas também sem urgência. Mas, diferente do adormecido, não tem poder. 

Reivindicador: Este não tem poder também, porém pode ser útil agindo de outras formas. 

Perigoso: Igual ao reivindicador, não tem poder, mas pode ter influência opressora e abusiva.

Stakeholders Externos e Secundários

Os stakeholders Externos e Secundários também são importantes, pois são os que agem fora da organização. Então mesmo podendo interferir na opinião pública, atuam sem ação direta. Da mesma forma, são divididos em: dominante, dependente e definitivo.  Entre estes, o que tem mais poder é o:

Definitivo: este deve ter toda atenção da empresa, pois possui influência em seus atos. Toda empresa deve atendê-lo com urgência.

O Dominante tem grande influência e consideração da empresa.

E o dependente, mesmo suas ações sendo influentes e válidas, depende de outro stakeholder para poder agir. 

Exemplos práticos de como os stakeholders atuam

Os stakeholders agem no resultado dos projetos de modo geral. Eles são todos interessados pelo negócio, atuando dentro ou fora. Podem ser sócios, funcionários, patrocinadores, clientes. O sucesso ou fracasso dos projetos depende do agrado das partes interessadas, uma vez que podem deixar mais fácil ou difícil sua ação

No dia a dia no trabalho, podemos ver o poder que alguns stakeholders têm sobre nossos afazeres. São alguns exemplos: seu chefe, os clientes, a concorrência. Cada um desses age como uma engrenagem e tem um papel único para a organização.

Caso uma das engrenagens trave, o resultado fica comprometido. Se o seu fornecedor não realiza a entrega no prazo, seu produto fica prejudicado ou se o chefe não gosta da sua entrega, você tem que refazer.

Dessa maneira, ao saber a importância do stakeholder, os projetos e ações visam as metas e benefícios das partes interessadas. Assim, as engrenagens trabalham em conjunto. Isto é, ao entender a importância do stakeholder, é possível gerenciar os riscos de suas ações e melhorar o processo rápido. 

Poder Executivo e Poder Legislativo como stakeholders

Quer ver outro exemplo prático super importante?

A Reforma Administrativa ganhou destaque na mídia. Nela podemos perceber alguns stakeholders, sendo o Governo Federal a parte interessada primária, alegando que os atributos dados aos funcionários geram muitos gastos e destacando a distinção entre o setor público e privado. Além disso, o Estado (que também é um stakeholder primário), se beneficia com a redução dos gastos.

Desse modo, temos outro exemplo de stakeholder primário e interno: o Congresso Nacional. Na câmara dos deputados, para aprovação da reforma pela câmara federal, entre os 513 Deputados, são necessários que os 308 sejam favoráveis a PEC. No senado federal, para aprovação da reforma é necessário no mínimo 49 votos de senadores em dois turnos.

Por último, agindo como stakeholders secundários (quem são os afetados pela Reforma), temos os antigos e novos servidores do Executivo, Legislativo e Judiciário da esfera federal. Além do mais, no caso da justiça, câmaras e assembleias, as normas da reforma administrativa vão separar quem é funcionário do setor administrativo e técnico (exceto juízes, promotores, militares e procuradores). 

Leia sobre Monitoramento Legislativo: Melhores Práticas.

Leia sobre Monitoramento Executivo [Passo a Passo]

Qual a importância do stakeholder para minha organização?

A importância do stakeholder está em seu poder (visível ou não) de aumentar a chance de êxito de alguma ação. Eles são importantes para o alcance dos objetivos de forma estratégica. 

O stakeholder ajuda a entender como e onde melhorar para cumprir os objetivos das organizações. Além do mais, é importante para saber como entregar um projeto que ajude todas as partes. Portanto, a importância do stakeholder foca em seu poder de agir tanto de forma positiva quanto negativa.

Exemplos de stakeholders na organização

Para ajudar, vamos ver alguns exemplos do dia a dia:

Um fornecedor é um stakeholder que pode ajudar com entregas no prazo. Além disso, temos um stakeholder sócio que pode ter uma ideia nova usando o marketing, um bom trabalho em equipe, competição saudável entre organizações e mais capital, deixando assim a organização mais saudável. 

Mas, também pode acontecer o oposto, dessa forma afetando a organização, como por exemplo: atraso nas entregas, menos investimentos dos sócios, equipe desmotivada e rendendo menos. Sendo assim, eles são importantes para  a tomada de decisões certas, pois podem afetar de modo direto de maneira positiva ou negativa as metas da organização. 

Portanto, a importância do stakeholder na organização está em gerenciar os riscos e aprimorar os processos. Desse modo, é uma peça chave para a Gestão de Risco Regulatório. Suas ações permitem achar todos os  futuros riscos, erros e sucessos. Por isso, a importância está em medir a satisfação de cada um, cada parte interessada!

Saiba mais sobre a importância do stakeholder nas organizações e suas classificações.

Compartilhar

Sobre o autor

Bruna Marques

Bruna Marques

Graduanda em Gestão de Políticas Públicas na Universidade de Brasília - UNB. Diretora de Negociação na Publicae Consultoria Júnior - UNB. Colaboradora de conteúdo na DataPolicy.